O matrix existe? Os adeptos do não, têm mesmo a certeza…?
Estava ontem a pensar…e reparei no seguinte…a maioria da pessoas fazem uma vida ritmica, altamente monotoma, e tal é o que se passa no matrix.
Bem, a ideia de estar a referir ao “matrix” não se releva à ficção cientifica, ou ao filme famoso, mas sim à genese da historia.
Hoje em dia se vê a juventude nos mesmos caminhos…ora casa, ora trabalho/escola, ora casa, ora café, ora mercado…(ora noite)!
Que mudança terá o mundo com esta nossa caminhada ciclica? Claro que terá mudanças, ora nas finanças do café/mercado, ora na produtividade no trabalho…! E as mudanças profundas? Mudanças de raizes, de culturas, de solidariedade…? A famosa frase: “Falar é facil, agora fazer…!” Esta máxima é brutal, mas sincera e verdadeira. A maioria da malta querem seguir o caminho mais fácil, mas também querem dar mostras de sua veia solidária e como fazem? “Falando…falando dos pobrezinhos…da fome…e tal…” Mas e o fazer?! O ajudar? Este é que é o caminho verdadeiro, malta! O destino não foge, ele está lá a nossa espera…agora convém nos irmos ter com ele com alegria e suspiro de ter feito algo de verdadeiro neste mundo.
Fugir têm sido a acção mais estimulada! Fugir do amor/sofrimento/dor, fugir do futuro,…!
E muita gente utiliza tácticas que contorna (ou camufla) o “fugitivismo”…tais como trabalha mais para ocupar a mente, evitando assim as dores internas (desculpa bom rapaz)…, ou são antipaticos para evitar possiveis emoções (sorry migo, mas é verdade…), ou agarram-se como cola ao presente para evitar o ‘amanhã’(sorry, mas é verdade manera)…! A vida é tão bela…uma bênção…e nós a não aproveitar ao máximo…! Existe uma máxima engraçada, meio urbana que diz: “A vida só tem um game-over! Aproveita a vida ao máximo, experimenta, goza tudo que ela te oferece!” Tal frase é algo rafeira no sentido de muitos interpretarem-na pela aresta errada, isto é, a malta pensa que experimentar coisas loucas, noitadas ao máximo, gozar…que é viver a vida pela bênção que nos foi oferecida (sem termos que dar nada em troca!!), MAS não! Fazia-me lembrar um bom amigo, “oh pah somos jovens, devemos pois fazer de tudo, ora essa, curtir tudo ao maximo…!”
Nós somos um ser inteligente…e sabemos bem o que significa limites…! Sabemos pois, que a solidão têm comido ferozmente as pessoas mais velhas…pois a juventude foge…para o tal “gozar ao maximo a jovialidade…!”
A realidade é essa…dura e crua…Sabemos falar, espalhar…mas fazer? Nepias, NEPIAS, nepias!
Fazia-me lembrar uma historia de um vizinho…que adorava reenviar mails emocionantes…, aqueles que pedem ajuda, …mas um dia…na sua rua, à sua frente, real e não virtual,…5 metros do passeio do prédio, não foi capaz de ajudar uma sem-abrigo que estava em dificuldades…! Why? É claro que eu não sou santinho…já fiz algo parecido…!…confesso…senti-me muitíssimo mal depois de remoer a minha acção de arrependimento. Nunca mais…que Deus me proteja das ilusões!
Dar e receber…! E você caro leitor?
“Se não fizeres aos outros o que não gostarias que te fizessem a ti, serás muito feliz!!”…
Sussurrou-me um dia um ser humano, um belo ser humano(…), e dou-lhe razão…consigo ver a face da felicidade cumprindo está máxima.

Devemos deixar a nossa marca, não para a nossa memória perdurar, mas sim, para as nossas acções, bonitas, solidárias, corajosas, …darem exemplo aos que se nos seguem…!