De volta a discutir um assunto que tem dado a correr muita tinta.
A querida colega Joana começou com a discussão, deu a sua visão, reacções foram surgindo com o passar do tempo (bastante tempo) e deu-me para ler os comentários todos do post e acarreto agora a minha opinião:

Por aquilo que sei rasta é um termo que vem de rastafarianismo que é um tipo de movimento religoso de/em prol dos negros e à sua Africa. Segundo ouvi dizer, tal movimento teve o seu surgimento em Jamaica e o boom revelou-se com a ajuda de Bob Marley e seus compatriotas, pelo mundo fora. Este movimento, estilo, moda, mentalidade (ou outro termo que possa aplicar) é muito interessante. Tem regras, tem companheirismo, tem falhas (nada é perfeito, nada mesmo), tem amor, tem paz…enfim…comparável a outro movimento religioso pacifico. Existem rastas variados. Rastas de moda, rastas de dedicação, rastas experimentais, isto é, gostaram de ver o apenas o estilo de cabelo e aplicaram em si. Mas creio que os verdadeiros rastas sejam aqueles que aplicam nao a moda, nem o estilo mas sim os proprios ensinamentos da religião. O sofrimento dos negros foi notório e dramático e ainda continua a ser. O racismo, a discriminação, enfim a maldade nao perdoa. A questão da erva (para uns droga para outros maconha, para outros alucinação e para outros nada) foi apenas publicidade de inspiração de um novo mundo social e politico. E neste ponto existe falta de sinceridade da interpretação de quem olha de fora pois comparar rasta à droga, à lixeira, à vagaduncide, coisa que não corresponde de maneira nenhuma a verdade. Dizer que rasta=erva ou rasta=droga é imoral e errado.
Creio também que existem várias vertentes de rastas. Uns mais conversadores e outros mais liberais, tal como nas outros movimentos religiosos ou politicos. Existem pois muitos rastas dedicados que têm uma vida dupla, ora em amigos são rastas, ora em sociedade/trabalho são pessoas tipicas. Para mim o verdadeiro rasta tem muito o estilo de Budismo, pacifico, amavel, atento e com um verdadeiro espirito de companheirismo.
Creio que já dei uma boa opinião.

Paz e Felicidade!
Todos iguais, todos diferentes!

Abraço.