nestes tempos andei viajando pelo meu interior…
gostei do que vi, … vi coisas novas, interessantes … mas também feias e chatas…!
o passeio foi suave, curto e simples…!
encontrei facetas adormecidas, umas ruins outras boas…
…”falei” com algumas delas, (mais com as ruins)…!
…a conversa foi animada, construtiva e algo esclarecedora…!
…de novo na caminhada deparei-me com o meu “eu” lá no fundo…parece que mora nas profundezas…! Pensei que morasse nos andares de cima…! E então tive a curiosidade de saber o porquê deste morar nos subterraneo da alma…! Fui à procura da resposta até que alguém da razão (que já tinha trabalhado no coração) disse-me: “o teu eu mora onde mora por causa da falta de fé e falta de coragem que existe nele…”. Tal resposta simples deixou-me emocionado…e reflexivo. Este alguém ainda chegou a dizer: “deseja saber mais alguma coisa…” e eu respondi que “não, obrigado pela atenção…!”. Por acaso queria saber mais coisas, muitas mais…até mesmo aquelas que já sei a resposta!
Num acto repentino tentei dar um grito forte para as profundezas para o (meu) “eu”…, mas não tive coragem…(tlv haja alguma razão na resposta acima…). Mas para que quereria dar o grito? Não sei,…, não sei mesmo, talvez para “o” trazer mais cá para cima…e livrá-lo do recôndito ambiente…para o animar, para lhe dar um cheiro de coragem…um vislumbre pela descoberta da sua missão…!
A fadiga assalta-me, paro para pensar e descansar…estou num local calmo…que me faz lembrar minha tia…minha princesa,…!