…uma menina chamada C.
Quem é esta menina? É um Ser Humano fantástico!
Tem defeitos e virtudes como qualquer humano, …, esta menina já enfrentou demasiadas batalhas…! Tal menina tem uma alma bondosa, sublime, mas também insegura, imatura e algo ingénua…! Como começa a história desta belissima menina?… Simples.
Nasceu num berço humilde e cheio de amor…! Veio para este mundo cruel cheia de energia e com pouca idade já espalhava alegria e faiscas por todo lado…brincava, adorava brincar…queria ser amada e queria também dar amor, e muito. Foi o que fez. Numa tarde bonita de sábado, estava tão energética e brincalhona e lá se espetou-se contra um carro e foi passar umas férias ao hospital. O amor, a fé da mãe foi o xarope para a cura das feridas.
A sua estadia por este mundo (talvez) era para ter terminado por ali no acidente, mas alguém negociou com o destino…! Talvez tenha sido a mãe.
Acabada as férias e recuperada, a energia lá voltou de novo. Toda alegre, brincalhona, divertida… Já se sentia uma senhora e já brincava com o espelho…! Tal comportamento fez subir em flecha a auto-estima. Ela cresceu…o tempo passou, mas alguma imaturidade continuou na alma…! Bem talvez o acidente a tenha assustado perante a realidade e as relações com as pessoas…sim talvez…mas a alegria, bondade e amor continuou nela…e ainda bem! A menina começou a dialogar com vaidade…e gostou. Com o tempo ela foi aprendendo muitas coisas e também muitos erros foi cometendo, como qualquer pessoa pois. Niguém é perfeito…
Tendo ela uma alma de criança amorosa, brincalhona, …, a qualquer momento que não tivesse amor e/ou atenção que necessitasse ficava agitada. Sua alma precisava de tal alimento…! Com o tempo foi conseguindo governar tais turbulências da alma. Ela metia-se muito com a sua irmã. Tinha muito inveja como qualquer criança. Sim a alma dela é de uma criança, mas uma criança maravilhosa e bondosa, e as crianças são os melhores Seres que o Homem conhece…(acho que ela é como eu). O adeus da sua linda mãe destruiu seus alicerces de vida, mas fortaleceu a relação com a irmã e pai e também com a vida. Tal união serviu de tónito para ela superar mais outra prova de coragem ao apoiar e mimar a sua irmã quando esta esteve (muito) doente. Também recebeu uma brisa de ódio por causa de acontecimentos do passado, mas o tempo tratará de tal. Sim sua alma perdeu um grande pedaço de amor e paixão, mas recebeu outro grande pedaço de coragem, força e união. Prova disto foi o belo esforço que fez (para alguém que caminhar 100km é impossível…quem diria heim) para chegar a Santiago. A criança que habita sua alma amadureceu algo…e ela ficou mais leve.
Novamente um novo obstáculo apareceu na sua vida…! Foi um corte de um fio que a ligava ao outro Ser Humano. Tal Ser é simples e formidável, mas doente de alma. Tal doença provocou o corte do tal fio. Doença involuntária que prejudicou a bela menina e o simpático Ser. A maldade nunca dorme e faz sempre das suas…! E nós temos de continuar a espalhar amor, força e coragem. E assim anda a querida e amável C. a trilhar a sua humilde vida ultrapassando os obstáculos (como tem feito) tal como fez a sua inesquecível mãe. Novos amadurecimentos da sua criança sobrevirão, novas aprendizagens, novas alegrias surgirão, …, é este pois o preço do caminho da bondade! Não esmoreças minha fofinha pois existem Seres que precisam da tua energia, das tuas faíscas, …, não sejas pois egoísta e não feches o teu Ser, o teu Eu, do mundo. Orgulha-te do que és e de quem és,…, um Ser Humano fantástico, cheio de coragem (pois já passaste provas bem complicadas) e sublime.
Para terminar, não desanimes a tua mãe (please?) nem os que te rodeiam e lembra-te o que me disseste num dia péssimo por causa do término com Ba: “priminho, Bas há muitas, agora pessoas como tu há poucas!”
O mesmo te digo de ti! Beijo queridinha C.