Agora todos os dias a malta fala sobre o aborto.
A maioria dos blogs tem expressado seu voto.
Bem, eu por aqui não o farei, simplesmente porque não votarei. Minha consciência não consegue decidir.
Existem duas esferas, cada qual com os seus argumentos, sejam lógicos sejam ilógicos.
De um lado temos o direito aos bons cuidados médicos, direito pela liberdade de escolha da mulher (de forma livre), evitar clandestinidade, …, pelo outro temos direito à vida. E depois há a guerra dos números, de um lado o aumento dos abortos clandestinos com muitas mortes pelo meio, e do outro aumento brutal de abortos nos paises onde a despenalização existe. Bem nem um nem outro consegue resolver os problemas de fundo da mulher e da Vida que tem dentro dela. Não vou entrar em sofismos quando é vida humana ou não, isso seria entrar no caminho da confusão. Existe um problema para resolver e ganhando um ou outro o problema persitirá! Não basta a vitória…! Um caminho de agrado nas duas partes seria (talvez), uma politica de adopção a 100% com clareza e simplicidade. Quem quer dar amor e ter um filho deve ter toda ajuda do Estado e da Sociedade (não esquecendo pois a familia), quer não quer ter um filho, não dar amor então fica para a adopção…! Falo pois de uma politica de adopção séria, digna e justa! Bem o Homem não é justo, certo…mas temos de abrir portas de consenso e não de confrontos e radicalismos.
Bem eu estou a favor a 100% pela vida, se assim não fosse seria algo suicida pois.
Não gosto de radicalismos…prefiro a simplicidade e humildade.
É um confronto gigante de ideias e argumentos, e por isso não sou capaz de decidir. Tenho pois o meu direito de não querer votar. Bem diriam “não cumpres o teu dever civico”, ok…Mas não esperem de mim votar por votar como se fosse ao estilo “um do li ta”…! A consciência é minha e de mais ninguém! São assuntos complicados tal como a eutanásia e outros. Bem na questão do preservativo não há tanta dificuldade…aqui podemos pois dizer que a Igreja está mesmo cega…!
(…)

Advertisements