Depois dumas carregadas reflexões, a mente ficou mais serena e surgiu-lhe um tema (mais) solidário e algo altruísta.
Um dos objectivos que tracei para este ano foi fazer (pelo menos) uma boa acção por dia, mas em dias de calmaria não sei onde poderia apalpar ambiente para poder fazer boas acções.
Mas afinal o que é uma boa acção? (exemplos de boas acções?…).
Bem, conheço algumas, dar uma(s) moeda(s) ao um pobre da rua, ajudar um idoso (e outros) em dificuldade, fazer companhia (e conversar) a quem precisa… Mas em dias banais, não sei como fazer boas acções…Se não tivesse nada que fazer (estudar), talvez me metesse numa instituição voluntária de solidariedade…(inda hei-de ir…)!
Devemos ser altruístas? Eu acho que sim, mas hoje a nossa sociedade está confinada ao egoísmo e a maioria segue caminhos do facilitismo e não do amor, do Amor!
Surgiu-se-me uma possibilidade interessante de poder praticar uma boa acção, o caso de uma Instiuição de apoio a crianças abandonadas, mas, nem sempre poderei contribuir e haverá na mesma dias em que não terei como cumprir o meu objectivo traçado.
Porque deveremos praticar boas acções…Porquê será que tracei como objectivo? Simples!
Fazer ao outros o que gostaríamos que nos fizessem a nós (se tivessemos na situação deles)! Esta expressão espelha a humildade e a forma de trilhar o caminho do amor.