Todos os dias tenho a companhia de uma máquina (computador) e dou-me bem com ela. Ela obedece às ordens que lhe transmito, quer no teclado, quer no uso dos programas. Hoje em dia a IA (inteligência artificial) está a evoluir exponencialmente. Prevê-se que no futuro haja empregados domésticos robóticos. Como será a sociedade nessa altura? Será que vamos ficar mais “moles do trabalho” e os robots lá farão o que quisermos, tipo “escravatura artificial”? Bem, não sei se poderemos aplicar o conceito escravatura a algo não-humano. Já há quem diga que as máquinas terã, no futuro, autonomia, mente própria…e basta estas darem conta de que podem ser livres do Homem que invertarão o processo, passando assim o Homem a escravo. Bem é uma visão algo fantasiada, mas que pode ser possível, porque não!
A ser possível…terá a máquina alma? Sentirá amor?…
(…)