Sendo que o meu cerebro é um desnorteado e está sempre a pensar, sejam temas úteis ou não, lá surgiram-se-me (novas) várias interrogações (por isso que o titulo é como é!)

– Num programa da rtp1 escolheram as 10 melhores personalidades portuguesas de sempre.Estão obviamente nomes conhecidos, polémicos e artistas. Sim, todos contribuiram e marcaram Portugal, ora postiva e negativamente. Até aqui tudo bem, mas algo me escapa…Mas afinal porque não entram mulheres? Será que desde 1139 (creio) não houve uma mulher que tivesse marcado profundamente Portugal, e que possa estar presente nos tais 10 primeiros? Será Portugal um país marcado pelo machismo?E depois outra cena me deixa inquietado: só os conhecidos é que deixaram a sua marca e contributo indispensável?
Os desconhecidos? Estes são ignorados porquê? Por serem desconhecidos? (…)

– Outro tema que me deixa perplexo, é a cegueira que a indústria farmacêutica cria nas pessoas. Existe um lema que caracteriza esta indústria que é, “estimar o bem estar da população”. Mas este lema tem sentido? Então vamos lá ver…Esta indústria é orientada ao lucro e como tal quanto mais gente doente estiver mais ganham, certo? Como pode haver então preocupação pelo bem estar do povo? Sejamos sensatos, (apesar de ser crua a realidade) há sim a incentivo pelo mal-estar…! E depois existem estratégias que só os medicamentos curam(?!). Mas afinal então porque nas ilhas (quase) isoladas do Oceano Pacifico as pessoas de lá raramente têm problemas de saúde e curam-se com os alimentos naturais?

– Porque é que nas sociedades desenvolvidas estar-se stressado, triste e cansado é normal e estar descontraído, alegre e fresco é anormal? Será que é por causa da sociedade ser uma correria, e por ser correria é impossivel ser-se o tal anormal? Ou será que quanto mais deprimidos, stressados melhor é para sociedade? Porque será que a venda dos anti-depressivos aumentou exponencialmente? Haverá alguma relação nestes aumentos com aquilo que a sociedade nos ensina?

– Quando se fala em justiça social, quem merece mais, os Cientistas porque contribuem mais ou os desfavorecidos porque precisam mais?

– Porque gosta o Ser Humano seguir caminhos fáceis na vida? Se gosta é porque quer gostar…! Algo deixa a moral cabisbaixa perante a máxima do Ser Humano: “a vida só de facilidades seria uma seca”, mas ao mesmo tempo o mesmo prefere facilidades, e daí prefere a seca…! Será a vida algum brinquedo, um deserto? …

(Acho que para já chega de reflexões…)
Carpe Diem carissimos!🙂