Tal título faz-me impressão…! Brrrr…! (brrr de confusão e não de frio. lol)
Vamos lá tratar das definições com simplicidade de cada uma das palavras do composto.
Guerras são disputas violentas entre dois ou mais grupos distintos de indivíduos mais ou menos organizados.
Santa(o)s são Seres Humanos reconhecidos por virtudes especiais. São vistos como tendo feito algo de extraordinário ou tendo uma especial proximidade com Deus (seja os nomes que forem)!
Agora efectuemos uma junção possível:
Guerras Santas são disputas violentas entre dois ou mais grupos, disputas estas reconhecidas como algo de extraordinário ou tendo especial proximidade com Deus.
Será boa e correcta junção?
É sabido que as (todas, acho) religiões repudiam a violência…! Tal expressão é ou não considerado violência? Ou será que a junção de algo mau (guerra) com bom (santas) dá bom?
(…)

P.S. Apenas reflectir caríssimos. Tenho consideração pelas variadas religiões sim, apesar de não compreender certos contextos muito menos concordar. Sim,…,respeito!

[Update] Uma questão de relevo nota-se no comentário da caríssima my-mind que acho pertinente discutir em termos lógicos, de senso comum, psicológicos, ético e moral:
Como podem fazer supostamente o bem praticando o mal?

[Update 2] É sabido que o Deus (cristão) deixou aos Homens o livre-arbitrio, isto é, de fazerem o que quisessem, sendo as consequências da responsabilidade deste. Qualquer culpa que o Homem  atribue a Deus é errado pois a liberdade foi dada ao Homem! A questão é saber se nas outras religiões também existe livre-arbitrio? O Deus Alá deixou livre arbitrio ao Homem? O Deus do Budismo também o fez? Ou será que Deus é só um, o Homem é que dá nomes diferentes e interpretações distintas?