Numa conversa com colegas onde muitos pensamentos andam em correria, dei com várias analogias interessantes mas algo complexas.
Foi mais ou menos assim:

O Ser Humano é imperfeito, … certo?
O Ser Humano criou a ciência, …certo?
Como o Ser Humano é imperfeito, então suas criações são também imperfeiras (não vamos, pois, morangos a nascerem em macieiras né?)
logo…a ciência é imperfeita, …certo?
Aquando um acontecimento trágico, uma pessoa com 0% de sobreviência dada pela ciência, aparece no dia a seguir totalmente curada (ex: caso de um cancro terminal)
A Ciência reage dizendo que foi algo que curou que ainda não sabe o que, pois não tem mecanismos para tal, mas no futuro terá e saberá explicar, entenda-se,…ok!
De volta ao analogismo…
Algo imperfeito tem um inicio e um fim, … certo? (a ciência é imperfeita lembram-se?)
Quando a ciência estiver a chegar ao seu “fim”, a “morrer”, que dirá se lhe aparecer um novo caso parecido ao anterior?

Simples conversa, mas algo paradoxal😉
Que acham?