Linda questão…
Todos as pessoas que vivem neste singelo e maravilhoso planeta são Seres Humanos.
Um ser vivo com emoção, razão e alma! Nasce, cresce, amadurece e morre e consoante a grandeza da sua alma é julgado como tal! Bem neste último aspecto cada qual tem a sua visão e opinião. Respeito e compreensão devemos ter. Devemos também nunca descurar a linda história da mente e da emoção que todos nós temos. Hoje, mais do nunca, o combate entre a religião e ciência ultrapassa as fronteiras do racional. Mais doente anda obviamente a “religião”, pois o radicalismo tem triunfado muito através dela. É claro que a ciência tem provocado também atrito mas não tanto como a religião. Obviamente que a religião não tem culpa nenhuma. O Homem é que faz das suas…! Mas este Homem é Ser Humano que por algo motivo faz o que faz e com o interesse que tem. Vejamos os terroristas…! Estes nascem respirando ódio, crescem num berço de ódio, brincam com ódio, adoram ódio… e querem morrer pelo ódio. Este ambiente criam escuridão na nossa alma, mas lá no fundo mora emoção. Todos nascemos com emoção, mas nem todos é-lhes possibilitado semear o amor na alma. E a melhor coisa que se pode pedir a alguém é enterrar a semente no solo do coração. Se eu ou o leitor deambulasse nesse ambiente sem uma pinga de amor, praticaríamos certamente terror. Acho errado a divisão entre os homens maus e homens bons…! Seria melhor dizer, somos todos, mas TODOS, Seres Humanos…! Quando alguém nos bate como reagimos? Quando alguém viola um nosso parente/amigo como reagimos? Se alguém nos rouba algo, o que fazemos? Reagimos, seja quem for, com raiva, ódio…! Se não somos educados com amor, afecto, o que seremos quando formos adultos? Seremos inseguros, transpiraremos medo, ódio…! Se não recebemos exemplos dos nossos pais e professores, se não recebemos amor destes, como poderemos ter paixão pela vida? Paixão pela natureza, paixão pela nossa mente?
Tantos dizem que os melhores actores são aqueles que andam pela Hollyood, mas para mim são aqueles que triunfam no palco da sua emoção, aqueles que amam o caminho percorrido e não a meta, aqueles que desejam obstáculos para se fortalecerem, aqueles que saboreiam ao máximo os pequenos prazeres da vida, aqueles que abraçam as árvores, aqueles que cantam para as belas flores, aqueles que caem, que se levantam, que amam o seu “eu” e o “eu” dos outros.
Tudo tem uma causa e uma consequência. E devemos sempre estudar as causas com afecto e paixao e não chorar as consequências.
Termos sempre capacidade de duvidar é importante! Duvidarmos de tudo que nos rodeiam filosofando…!
É certo que o Ser Humano prefere seguir os caminhos mais fáceis da vida através do prazer imediato. Qualquer tema que envolva ceder/sacrificar não consegue perfurar na emoção. A comunicação social, o sistema social são os verdadeiros culpados. Vemos lixo na TV, valorização do corpo perfeito, filmes violentos, telejornais lutando pela audiência suja, enfim…! Os pais e professores também têm a sua quota de culpa. A maioria das pessoas para serem evitadas da troça, do gozo, de serem acusadas de irresponsáveis… fazem de tudo! A falta de humildade, de amor, de transparência leva o Ser Humano para caminhos tristes e escuros…! A escola, os pais, a sociedade devem mudar e acredito que vão mudar. Só espero que não seja numa altura irreversivel. Ensinar, dando exemplos verdadeiros e sensatos, o amor pela vida, o amor pela dúvida, incentivar os alunos/filhos a pensar, a amar, a dar e receber, ceder, estarmos preparados para o sucesso e também insucesso, sermos transparentes, amarmos o nosso “eu”, sermos os verdadeitos artistas do palco da emoção…sermos verdadeiros pensadores, … é o desafio que se coloca! … Sonho com um mundo em que os policias passem a ser jardineiros, os juízes pintores, os militares guardas florestais e os politicos poetas. Acho que já escrevi já muito…!
Sim a palavra amor aparece muitas vezes, mas é a única palavra que nunca me canso de repetir!
Termino com um conto:
Era uma vez uma terra onde o rei estava a morrer e queria que o filho se casasse antes de morrer. O filho tinha apenas 17 anos mas tinha uma sabedoria incomum. Ele desejava viajar pelo mundo fora para procurar a verdadeira mulher com quem se deveria casar, mas a corte não aplaudiu a ideia e o rei também não. Então num dia ele estava a reflectir a sua vida debaixo de uma árvore. Certo momento caiu-lhe uma semente na cabeça e disse: “Já sei!! Já sei!” No dia a seguir convocou uma reunião na corte e comunicou a ideia. Houve apreensão, uns diziam que ele devia casar com a mulher mais rica, mas esta vez teve força perante a ideia e até o próprio pai (rei) aprovou! Acabada a reunião vários homens começaram a distribuir um folheto pelo reino a dizer que todas as jovens que desejassem casar com o principe, que aparecessem no dia seguinte no palácio. Chega o dia … muitas jovens apareceram, lindissimas, cheias de ouro, fios, lindissimas roupas, belas maquilhagens,… A sala do palácio estava toda cheia. Chega o principe e diz: “bom dia queridas, terei de me casar, mas tenho intenção de casar com uma mulher verdadeira que ame a verdade, a vida e respeite o próximo e como tal cada uma de vós ides receber uma semente. Daqui um mês trazem num vaso. Aquela que trouxer a melhor flor casar-se-á comigo. As mais ricas, vaidosas foram logo a correr embrenhar-se no desafio. Havia uma que era pacata, simples, pequena no meio das outras mas grande no seu interior. Chamava-se Joana. Ela foi para casa e meteu a semente num vaso. Tratou-a com muito amor. Passado uma semana, seu vaso nada tinha germinado e foi ter com jardineiros da sua terra a pedir conselhos e o porquê da semente ainda não ter dado sinais, e eles disseram que devia ter sido por ela ter deitado muita água ou muita terra. Ela ficou desanimada mas não desistiu. Continuou a tratar com a afecto a semente. Passa mais uma semana e nada. A brieza começa a desnuviar-se. Mais outra e nada. Muito triste, mas continua de pé e com esperança. Chega véspera do dia comunica à sua familia que não conseguiu fazer com que a semente germinasse uma flor. Os pais dizem para ela desistir pois aparecer no palácio sem flor no vaso daria má aspecto à sua terra. Mas mesmo assim ela foi, disse aos pais que fez de tudo, tentou tudo e sempre com afecto. Lá foi, chegou à sala nobre do palácio, … estavam muitas bem vestidas com grandes vasos com lindissimas flores, via-se sempre flores mais bonitas que outras e começaram a troçar da Joana por ter um vaso vazio. Ela estava cabisbaixa, desanimada mas serena. O principe apareceu, mandou que todas as jovens se pusessem em linha. Ele viu cada vaso, um a um. Elogiava aquelas que tinham flores esplendidas. Chegou à Joana e olhou com muita atenção. As outras jovens faziam o esforço para não se rirem, … mas lá se riram de gozo! Depois de ver todos os vasos o principe toma a decisão. Começa a andar ao lado das jovens e para ao lado da Joana, estende-lhe o braço e traz para o trono. As outras ficaram perplexas. O principe começa a falar: – Será esta mulher com quem eu me casarei. Um alvoroço presencia-se na sala. Ele sossega a plateia e diz: – Eu dei a todas uma semente estéril e a única que tratou com amor, com pureza, com verdade/transparência foi esta querida jovem. O que o nosso reino precisa é de um Ser Humano como este. Deiam respeito, amor e aplaudem a vossa rainha! A corte ficou abismada com a sabedoria ( e intenção da ideia) do principe e aplaudiram efusivamente juntamente com o povo! O amor, verdade, misericórdia respiraram por muitos séculos neste reino.
Boa noite a todos e deixem as vossas emoções libertas please!😉