1-Não há dinheiro, é preciso poupar, mas todo mundo vai de férias!…e algarves, palma de maiorcas…

2-Não há qualidade de serviço e segurança, mas a malta quer na mesma as maternidades abertas. Querem que haja nascimentos “portugueses” (se nascer em espanha sao espanhois?!), bons ou maus, não interessa…(?!)

3-As autarquias continuam a endividarem-se e o presidentes ainda pedem mais dinheiro.

4-A segurança social falirá se não houver mudanças drásticas, mas a malta prefere a sua reforma (e gorda) do que salvaguardar a sustentabilidade.

5-É preciso receber com optimismo, se bem que moderado, as pequenas boas noticias que recebemos acerca da diminuição do desemprego, aumento do pib, … e não dizer que são números falsos, que não são nada boas noticias, enfim o pessimismo triunfando…Quando alguém está gravamente doente e o médico vem ter connosco, o que deve ele dizer? Que o paciente está a melhorar, há que manter esperança pela positiva, ou deve dizer que o paciente vai morrer, mas em vez de morrer em 3 dias morre em 8? … que expressão deve ser utilizada? Claro que deve ser usada a primeira, devemos sempre sermos positivos! Sem esperança e positivismo não há vida!

6-É preciso mudar e muito em Portugal, mas os portugueses não querem. Preferem que seus filhos/netos tenham uma vida miserável ao invés de se sacrificarem por eles. Egoísmo, enfim…

7-Porque é que os politicos não agem em conjunto, visto que estamos numa situação delicada? Porque será que a ganância do poder é maior que o valor patriótico?

enfim…

Não vale a pena falar mais, … nós queremos acabar com nós próprios inclusivé os que se nos seguem!
Pena …

Da minha parte, apenas digo, tanto politicos, sociedade e familias, sejamos como a selecção portuguesa, unida, com espirito de sacrificio, lutadora e vencedora!