Como fui eu que tomei a pedalada para incentivar o pessoal a discutir assuntos úteis em grupo, serei eu também a lanchar os primeiros desafios a discutir.

Começo com três.

1-Hoje em dia, muito gente só acreditam em coisas que vêem e apalpam, logo coisas espirituosas/religiosas perdem valor, ou melhor, têm perdido valor. Leva-se a crer que estamos mais racionais, mais cientificos. Será a que ciência vencerá a religião, deixando esta no esquecimento? Ou será que haverá uma harmonia entre as duas?

2-Existem um nada e existe um tudo. Quem representa o tudo e o nada? Qualquer coisa que existe é porque foi criada, logo terá de existir um criador. Quem representa esses dois termos? Os cientistas revogam que tudo o que nasce vêm de um processo de criação, isto é, tudo o que existe advêm-se sempre de uma criação. É notório que a existência não nasce do nada, mas sim nasce no berço da criação. Quem governa esse berço? O pai da ciência? O avô? Quem é esse tal criador que os cientistas denominam, ou procuram denominar? Ou será que o tal big-bang, que deu origem ao processo geral da formação dos planetas e galáxias, deu-se ao acaso, deu-se a partir do nada?

3- Este desafio é mais estúpido, mas é um desafio, uma reflexão que se tem debatido muito na Itália filosófica. Quem nasceu primeiro o ovo ou a galinha? Nasceu a filha que é mãe ao mesmo tempo?

São simples desafios, mas depois serão desafios mais completos.
Espero que gostem deles e que discutem.
Poderão ocorrer outros em paralelo. É só enviarem-me as vossas ideias para meu email para eu publicar.

Abraço, Fontez.